A estranha “sina de ser bom”

Esse é o Cruzeiro de Cuca. Sofre de uma “sina”, que para muitos seria um alívio, mas para o time celeste é um grande peso.

Aquele time que humilhou na Libertadores foi muito bom enquanto durou, mas agora a “liga” esta defeituoso. Pode ser por fase ruim de algum jogador principal, competições diferentes, desânimo pela desclassificação na competição continental ou qualquer coisa que seja, mas a questão é que tem que mudar a postura.

Não podemos apenas acreditar que somos bons, mas jogar para mostrar que somos bons.

O Cruzeiro não se ligou que mesmo sendo bom, esses são ainda mais observados, estudados e que devem inovar. Não tem dessa que um time possui um padrão e que não precise treinar. Os bons são incansáveis e devem trabalhar para ser cada dia melhores.

Essa coisa de lamentar ter jogador na seleção, calendário corrido, falta de estádio na cidade tem que ser superada logo. Já repararam que isso continua sendo conseqüência por sermos bons?

Desde os primórdios do futebol desse planeta bola, apenas os melhores são selecionáveis para uma Seleção do seu país. Quer continuar sendo bom? Então tenha um elenco para agüentar o tranco, que os bons não são constituídos de apenas 11 em campo, mas de um elenco que agüente.

Essa outra coisa de usar o calendário como desculpa já não desce mais pela garganta. Apesar desse argumento ter sido mais característicos aos anos anteriores (por questões óbvias), saibam que só os melhores que sobrevivem para as fases seguintes em competições paralelas. Não queria jogar as duas juntas porque o jogador não agüenta? Uê… peça pra sair! Desde os primórdios também sempre foi assim, mas não evitou que a melhor equipe fosse campeã.

Ser bom ou ser o melhor?

O Cuca é marcado por conseguir montar boas equipes, mas sempre bater na trave por demissões em grandes campanhas ou por “vices”. O nosso técnico tem que saber se manter bem e vejo como erro maior ainda ele não tentar ser o melhor.

Vi por ai que ele disse que o time que iria entrar em campo contra o Fluminense não precisava de treinamento, pois já tinha um padrão. Mas depois de 5 jogos que o padrão não dava certo, a resposta era ficar sentado esperando o padrão acordar da ressaca?

Mas ainda não está tudo perdido. Se pensarmos friamente, o Cruzeiro já foi por muito tempo freguês do Fluminense, como ano passado também perdeu para o time carioca no Rio. Perdemos para o Palmeiras também em casa nos anos de 2008 e 2009, e ainda conseguimos classificação para a Libertadores nesses mesmos campeonatos. E para o Figueirense… o Cruzeiro sempre perde pra time pequeno mesmo. O ano pode ser bom ainda como nos anos anteriores.

Mas essa “sina de ser bom” deveria ser sinônimo de “querer ser o melhor”. Há uma barreira pequena, mas muito resistente que separa os dois grupos e vejo que o Cruzeiro não insiste para que ela seja superada, infelizmente.

Luciana

Anúncios

3 respostas em “A estranha “sina de ser bom”

  1. Sua Bronca é muito pertinente. apesar de eu me perguntar se a gente tem mesmo que ficar brigando por vaga em libertadores, a bem da verdade o time precisa inovar sim, se redescobrir em um novo torneio, considerado os mais disputado do mundo. Cuca é um bom técnico sim, concordo, mas tem pecado na escalação do time e esta pode ser uma das causas desta má fase. Misteriosamente o time parece esquecer o que fez nos treinos (treinaram finalizações) e continuam com os mesmos erros. Será que o técnico não descobriu um jeito de superar isso? ou será que os jogadores é que não estão entendendo o esquema que o técnico montou?
    Sobre ser bom e ou melhor me respaldo como sempre na filosofia, sobretudo a grega que nos legou uma ideia de “virtude” que condiz com o ser bom e ou melhor já que em grego “virtude” é excelência (areté em grego palavra derivada do adjetivo aritós melhor/ ótimo) Aristóteles dizia em sua ética que a virtude é adquirida pelo hábito, talvez falte ao elenco do cruzeiro, mais perseverança para alcançar a virtude e assumir o peso que está possui. no mais só espero que passe logo, pq é muito chato ver o cruzeiro jogar mal assim.

  2. Concordo com a maioria aí, Lu! Mas para mim, é fora Cuca!
    Cansei…
    Desde a eliminação contra o OC, só ganhamos 1(um) jogo, o do título mineiro.
    Muito pouco para quem tem um elenco que não é o melhor, mas é muito bom, em mãos.
    Não treinar? Se tornar um time previsível que todo adversário sabe como anular?
    Tá de Brincadeira, o Cuca.
    Contratações e mudança de técnico já!

  3. O que incomoda é este gostinho de sair da Libertadores com o time tão ajustado, o que está acontecendo? O problema é o técnico, os jogadores? Como anda o clima entre o grupo? Muitas perguntas no ar, poucas respostas.
    Vamos ter que correr atrás e muito, o grupo tem que se unir mais do que nunca e mostrar a garra que todos nós sabemos que eles tem.
    Belo texto Lu.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s