CM’11 – Cruzeiro 2 x 1 América-TO

Ufa! Que o sufoco sirva de lição!

Sei que é só campeonato mineiro, mas a vitória nunca é demais.

E o técnico Cuca se atreveu a entrar como time “titular” (poxa… tem o Wellington Paulista no ataque.. ahhhhh!) em campo. Lançou Montillo, Henrique e Wallyson sem medo de ser feliz, mas foi bem arriscado.

No primeiro tempo – chato – o Cruzeiro mal criava chances. Wellington Paulista fez uma grande jogada, mas não conseguiu o gol, e no resto do tempo, ele caiu…. E muito. Foi improdutivo, como ultimamente vem acontecendo.

Wallyson andava desaparecido, e a torcida gritava o nome de Thiago Ribeiro para substituir WP. O América -TO se mostrava um time valente, que queria a vitória.

Ainda bem que temos um argentino,  cabra safado, que sabe domar la pelota e que com um passe açucarado para Wallyson, o nosso iluminado, abriu o placar: Cruzeiro 1×0.

O segundo tempo foi já um pouco diferente com o América-TO em um 4-3-3 chato, pressionando a saída de bola do Cruzeiro e – enquanto Cuca se preparava para colocar Thiago Ribeiro em campo no lugar de WP9 – o tal do Obina fez o gol do empate.

E pouco depois da expulsão de Wellington Bruno, meia adversário, Cuca reforçou o ataque colocando Farías no lugar de Diego Renan e deixando que Marquinhos Paraná caísse pela lateral.

Falando em Paraná, ele e Henrique fizeram até um bom jogo hoje. E lembrando que o Paraná apanhou demais da conta, o que representou um grande risco para o jogo da Libertadores nessa quarta-feira. O árbitro tinha critérios diferentes.

Nesse meio tempo, o América -TO teve um gol, a meu ver, injustamente anulado. Victorino dava condições ao jogador adversário. Mas o lance é muito difícil.

Aos 40, Cuca colocou Everton em campo, que errou alguns cruzamentos, tentou um chute a gol, mas acertou bem um cruzamento pro zagueirão adversário completar pro fundo do gol. Cruzeiro 2×1!

Mas a  verdade  é que logo atrás do Rodrigo Sena (o cara que fez o gol contra) estava Farías (que saiu até chateado do lance =P) pra completar pro gol.

Antes do segundo gol cruzeirense, houve um lance em que Farías concluiu para o gol e não tem como saber se a bola entrou ou não. Mas mesmo com as imagens é difícil ter certeza no lance.

Já que esse é o time titular, que isso sirva de lição. Não podemos desprezar nenhum adversário. A gente entende que Libertadores é Libertadores, mas jogar para ganhar nunca é demais! Seja o campeonato que for.

Luciana (com colaboração da Simone)